categorias

Marcadores

12.8.17

o feed do meu instagram e o quanto me importo com o que você pensa de mim | Onde as estrelas são selvagens

Uma coisa que sempre detestei em mim é estar sempre inconscientemente buscando a aprovação das outras pessoas, incluindo gente que eu nem conheço. Já aconteceu de eu estar na rua e ter visto algo bonito que queria fotografar, mas não fiz porque estava com vergonha das pessoas que passavam. Meu cérebro acha que deve o mínimo de satisfação a desconhecidos, veja só. O feed do meu Instagram ilustra muito bem essa situação. Eu não pretendo ter um perfil com milhares de seguidores, mas mesmo assim já me peguei preocupada por meu feed não ser clean ou combinadinho. Já fiquei chateada porque aquela foto que eu gostei tanto só teve 40 likes. Eu ter gostado da foto não é suficiente? 

9.8.17


Conheci a Dolphinkids no ano passado, quando alguém do meu facebook curtiu a página e aquela ação apareceu no meu feed. Na época, eles só tinham lançado o single Dead Lullaby, single esse que eu tinha ouvido, gostado e "ficado esperando" o lançamento do Bluebird, EP que saiu pouco tempo depois. Depois do ep, eles conquistaram meu coraçãozinho musical definitivamente.

3.8.17


Quando eu tinha 9 anos, minha prima me ensinou a andar de bicicleta com a bicicleta dela. Eu nunca tive a minha própria, então só andava às vezes, quando emprestava de alguém.

Em 2013 eu já estava morando em São Paulo há 2 anos e naquele final de ano eu fui visitar minha família lá em Pernambuco. Meus pais tinham comprado uma bicicleta para meu irmão mais novo. Fazia anos que eu não subia numa, então quis andar um pouquinho naquela. Subi, pedalei uma vez e parei. Eu ainda tinha o equilíbrio, mas não conseguia manter o guidão reto. Conseguia ficar em pé na magrela, mas parecia uma velhinha com Parkinson. Eu tinha perdido o jeito.